Marca Artesanato No Lar - Aline Branco

Erros comuns devido aos custos

Custo, lucro, mão de obra, preço… Vamos entender melhor cada termo e evitar vários erros comuns entre as artesãs. Vamos começar nesse post falando sobre custo.

Seu ateliê é um negócio como outro qualquer, logo tem custos e deve ter lucro. Como grande parte dos ateliês são um negócio de uma pessoa só, a artesã realiza todas as funções e muitas vezes em casa mesmo. Com isso as coisas ficam meio confusas. Então vamos entender cada ponto.

Custo: É o dinheiro que você gasta no seu artesanato e ateliê.

Faz parte dos custos:


Custos com fornecedores e insumos

Esse é fácil, são os gastos com o que você vai usar para fazer o artesanato. Por exemplo, suponha que você faça bonecas, então fará parte do seu custo os gastos com tecidos, botões, linhas, enchimentos, fitas…


1º erro comum: Não contar todos os gastos.

Sabemos que o custo de um lacinho, ou um pedacinho de renda, ou um botãozinho é muito pequeno. Sabemos que muitas vezes é um pedaço que sobrou de outro artesanato antigo e que você nem lembra mais do preço. Mas com o tempo, a gente vai acumulando tantas sobras que chega a dar para fazer um artesanato todinho só com o que temos guardado. Qual o custo nesse caso? Se nada foi comprado, não teve custo? Claro que teve custo. Você pagou por tudo que está no seu ateliê. Então não deixe de contar. Mesmo que você tenha que supor um preço aproximado.


Custos com mão de obra.

Logo, a sua mão de obra faz parte do seu custo. Faça de conta que você é uma funcionária do seu ateliê e tem que receber o seu salário.

E se você pegar uma encomenda grande ou ficar doente e precisar de ajuda? A mão de obra da artesã que te ajudar também fará parte do custo.


2º erro comum: misturar lucro e mão de obra.

Ter consciência que sua mão de obra é um custo do produto é muito importante. Entenda: Lucro não é o valor da mão de obra da artesã. Isso prejudica o seu ateliê.

Basicamente o esquema é: “ Custo + lucro = Preço do produto

E não:  “Custo + mão de obra da artesã = Preço do produto“. Isto está muito errado.

A mão de obra da artesã é parte dos custos. E lucro é outra coisa e tem outros objetivos. Cuidado para não cometer esse erro.

Custos indiretos

Também faz parte dos custos os gastos que não são diretamente relacionados com o artesanato. Alguns chamam essa parte de despesas ou de gastos do ateliê. Por exemplo, luz, água, telefone, aluguel de loja, gastos com internet, sites, loja virtual, etc.

3º erros comum: misturar os custos da casa

Tem muita artesã que tem ateliê em casa e não conta esses gastos de luz, água, …, intenet. Se seu ateliê está na sua casa, seu ateliê deve ajudar a pagar essas contas.

Some essas despesas e estipule o quanto o seu ateliê deve pagar de acordo com os gastos. Quem trabalha com máquina de costura ou cola quente gasta luz o tempo todo, logo deve pagar mais luz do quem trabalha com pintura por exemplo. Mesmo que isso seja uma estimativa, é muito importante ser contada.

Custos com infraestrutura

Também faz parte dos custos tudo o que você gasta com a armazenagem, embalagem, venda e entrega.

Por exemplo, quem trabalha com alimentos (bolos, brigadeiro gourmet, cupcakes,…) muitas vezes têm que congelar ou usar a geladeira. É uma armazenagem mais cara. Quem vende pela internet tem custos com correios. E quem vende produtos frágeis, vai precisar gastar bem mais com embalagem para o produto não quebrar.

4º erro comum: menosprezar custos de infraestrutura

Esquecer ou menosprezar os custos de armazenagem, embalagem e entrega (seja pelo correio ou você mesma entregando).

Tem muita artesã que não conta esses detalhes. Pensa:” Não custa nada entregar uma encomenda quando vou buscar o filho na escola”. Custa sim! No mínimo, custa tempo. Tempo esse que você poderia estar fazendo outro artesanato ou outra venda. Então não menospreze nenhum custo.

Concluindo

São muitos custos envolvidos. E é como diz o ditado: “De grão em grão a galinha enche o papo”. Nesse caso é de grão em grão que seus custos consomem tudo. E você fica sem entender para onde foi o seu lucro. Então, faça as contas com calma. Considere todos os custos, mesmo que correspondam a uma mera moedinha.

Agora que ficaram claros os erros com custos,leia o post sobre o lucro: O lucro com artesanato

Se você gostou, não esqueça de compartilhar esse texto com suas amigas artesãs!

Autor: Aline Branco
Custos do artesanato

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inscreva-se

Você será avisada sobre todas as novidades.

/ ( mm / dd )

E-mail:
aline@artesanatonolar.pt

Vila Nova de Gaia
Porto - Portugal

Selecione sua moeda
EUR Euro